Farmácias mexicanas e brasileiras são similares

As farmácias do México e do Brasil têm algo em comum, dão importância à área de autosserviço e não somente para o balcão. Esse pode ser um dos impulsionadores de um mercado crescente em ambos países: dermocosméticos. A gerente da categoria de produtos dermatológicos da Lab Armstrong, Karen Ramírez Sandoval, conversou com o Guia da Farmácia sobre o assunto. Confira!

Guia da Farmácia: Como você vê o canal farma no México e no Brasil?

Karen Ramírez Sandoval: México e Brasil são similares em farmácia, sobretudo nos Medicamentos Isentos de Prescrição (MIPs). O consumidor vai ao estabelecimento com a receita, mas pode mudar de ideia pelo preço ou por indicação do farmacêutico.

Guia da Farmácia: O ponto de venda também é semelhante?

Karen Ramírez Sandoval: Sim. Diferente de outros países que só há o balcão e tudo tem que ser pedido, em ambos os países há uma grande área de autosserviço até chegar a parte do balcão.

Guia da Farmácia: Como os dermocosméticos são vistos nesse cenário?

Karen Ramírez Sandoval: as próprias farmácias estão mudando e investindo em dermocosméticos. Por isso, é importante que haja a presença de uma consultora que possa explicar como e para que cada produto funciona, dando toda a assistência necessária para que a compra seja feita.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo