Dúvidas sobre armazenagem e descarte de medicamentos: oriente o paciente no ponto de venda

Jogar fora medicamentos e cosméticos com prazo de validade vencido nunca é uma tarefa fácil.

Mas quais são os mitos e verdades sobre o assunto? Confira.

1) O prazo de validade é uma estratégia comercial de laboratórios para que se compre mais.

A legislação de todos os países exigem que os medicamentos comercializados tenham prazo de validade. O cálculo é feito após estudos científicos exaustivos.

“Há alguns anos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) decidiu que os prazos de validade não deveriam superar cinco anos”, explica à BBC Mundo (o serviço em espanhol da BBC), o diretor de farmacologia da Clínica Universidad de Navarra, na Espanha, José Ramón Azanza. Segundo ele, o mais comum é a data de vencimento de dois anos.

A médica professora de Farmacologia da universidade espanhola de Castilla-La Mancha (España), Inmaculada Posadas, afirma que a lei se aplica mesmo se o laboratório produzir fórmulas que resistam mais tempo. “Podem existir medicamentos que continuem funcionando após a data de validade, mas a legislação os impede de dizer isso”, afirma.

2) Ao tomar um medicamento vencido o paciente pode passar mal? O que acontece?

“Normalmente nada”, diz Azanza. “Se alguém toma um medicamento depois do vencimento, nada vai acontecer. São raríssimos os que podem produzir efeitos tóxicos em pacientes após a data de validade expirar”. Contudo, nunca se pode ter certeza absoluta de que medicamentos vencidos sejam inofensivos.

A razão é simples: os organismo nacionais e internacionais que regulamentam a produção e comercialização de medicamentos não realizam estudos sobre os efeitos pós-vencimento, mas em sua eficácia durante sua vida útil. “Na farmacologia, a incerteza não é aceita porque afeta a segurança das pessoas”, diz Azanza.

3) Um medicamento pode perder sua eficácia antes da data de validade?

“Medicamentos contêm substâncias químicas que estáveis e instáveis, dependendo de sua composição, e do meio em que se encontram”, diz Azanza. Fatores como umidade, temperatura e a incidência de luz solar podem reagir com essas substâncias e modificar suas estruturas químicas, ou seja, dos medicamentos devem ser armazenados nas devidas condições.

4) Vitaminas não precisam dos mesmos cuidados.

Precisam, sim. O princípio é o mesmo.

5) Um creme que não seja aberto funcionará depois da data de validade?

“Um creme faz parte da legislação sobre produtos sanitários e tem uma data de vencimento que nos diz que, até aquele momento, terá suas propriedades adequadas”, enfatiza Inmaculada. “Mesmo que não seja aberto, o creme tem ingredientes que também contam com um prazo de validade médio”, explica a médica.

Alguns cosméticos ficam amarelados quando permenecem muito tempo sem uso, isso é um sinal de que sua base ficou de um lado e o medicamento de outro. Talvez não cause danos, mas sua eficácia poderá não ser a mesma.

6) Colírios devem ser descartados mesmo ainda na data de validade?

Muitos colírios não contém conservantes para evitar problemas de irritação ocular. Isso significa que, quando seus frascos são abertos, devem ser usados conforme orientação médica e jogados fora depois do tratamento, ainda que estejam dentro do prazo de validade.

Organizações de saúde recomendam que medicamentos vencidos sejam levados a locais autorizados para serem destruídos. Além disso, os armários domésticos devem ser limpos e renovados com regularidade.

Foto: Shutterstock



0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo