Combinação de medicamentos pode aumentar sobrevida de pacientes com melanoma

O melanoma é o câncer de pele mais agressivo, sendo o melanoma metastático o mais grave e potencialmente falta, associado a baixas taxas de sobrevida, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA).

Para ajudar esses pacientes, foi desenvolvido o estudo Columbus (desenvolvido pela Pierre Fabre e Array BioPharma), que tenta provar que a combinação de dois fármacos é benéfica contra a doença. “Temos o prazer de apresentar esses novos dados que se baseiam em análises dos dados do Columbus e reforçam nossa crença de que o encorafenibe e o binimetinibe podem ser uma nova opção de tratamento promissora para pacientes com melanoma avançado BRAF-mutado”, afirmou o professor do Departamento de Dermatologia da Universidade de Zurique e principal investigador e autor do estudo, Dr. Reinhard Dummer.

Columbus é um estudo multicêntrico, randomizado, aberto de fase III em pacientes com melanoma avançado/metastásico com BRAF-mutado. Ele mostrou sobrevida global mediana de 33,6 meses entre aqueles tratados com encorafebine e binimetinibe, comprado aos 16,9 meses para os pacientes que receberam vemurafenibe em monoterapia.

Fonte: Assessoria de Imprensa Pierre Fabre (Kubix Estratégia & Comunicação) Foto: Shutterstock

#medicamentos #meloma

0 visualização0 comentário