Cimed corre atrás de genéricos e foca em nutrição

Depois de chegar atrasado no concorrido mercado de genéricos, o grupo farmacêutico Cimed investe na diversificação de seu portfólio e na atuação completa na cadeia de produção de medicamentos para fazer frente à competição e à consolidação do setor.

Segundo reportagem do Valor Econômico, com sede em São Paulo e um complexo fabril em Pouso Alegre (MG) – de capacidade produtiva de 16 milhões de unidades (caixas de medicamentos) por mês – a empresa prevê crescimento de 40% no faturamento deste ano, para cerca de R$ 420 milhões.

Para alcançar essa meta, no entanto, vai precisar correr atrás do tempo perdido. Uma das estratégias seria priorizar o investimento em genéricos. Há dois anos, a Cimed montou seu próprio laboratório, com a função de fazer todos os testes de bioequivalência dos medicamentos desenvolvidos pela empresa e agilizar a entrada dos genéricos no mercado.

Outra área que tem chamado a atenção da companhia é a de nutrição. Com a resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicada no fim de 2010, que coloca os medicamentos atrás do balcão, as prateleiras das farmácias ficaram com espaços vagos o que, geraria uma oportunidade para produtos como os de suplementação alimentar, vitamínica e compostos auxiliares na redução de peso.

No segmento de suplementos para atletas, a empresa vai usar a imagem e os personagens do voleyball, esporte pelo qual ela é reconhecida, com a gestão do Cimed Esporte Clube.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Como reduzir a tensão muscular e melhorar a postura

Engana-se quem pensa que o alongamento é apenas para aqueles que fazem atividades físicas. A prática oferece diversos benefícios para o corpo e mente, especialmente em tempos de isolamento social, qua