BR Pharma vira alvo de disputa entre acionistas e credor

A BR Pharma, antes de precisar entregar à Justiça um plano de recuperação para evitar a falência, é alvo de outra disputa judicial. A controladora da empresa, a Lyon Capital, quer devolver o negócio ao BTG Pactual, banco que fundou o grupo e o vendeu para a Lyon pelo valor simbólico de R$ 1 mil. O BTG, por sua vez, diz não querer assumir novamente o negócio.

A Lyon Capital divulgou um fato relevante afirmando, em outras palavras, que quer devolver a BR Pharma à PPLA Participations, braço de investimento do BTG Pactual. A justificativa seria de que a PPLA teria declarado o vencimento antecipado das dívidas que o grupo tem co o banco. O BTG é o maior credor individual da BR Pharma, com quase R$ 1 bilhão a receber.

Como a BR Pharma não tem como arcar com o pagamento das dívidas imediatamente e os créditos são garantidos por alienação fiduciária, a Lyon alega que transferirá, como manda a alienação fiduciária, os ativos do grupo e as ações da companhia ao credor, no caso o braço de investimento do BTG Pactual. O banco, porém, se manifestará ao contrário deste movimento.

Fonte: Gazeta do Povo Foto: Shutterstock

0 visualização0 comentário