Blanver foca na industrialização de medicamentos

Fundada em 1984, a Blanver era focada no desenvolvimento de excipientes, que podem ser usados tanto no setor farmacêutico – para ajudar na absorção de medicamentos no organismo – como no alimentício, auxiliando na uniformidade e textura dos alimentos.

Porém, na década de 90, a indústria passou, também, a fabricar medicamentos. “A diversificação de atuação era fundamental para que pudéssemos nos desenvolver e crescer de forma sustentável sem depender de um único segmento de produção”, explica o CEO da empresa, Sérgio Frangioni.

Em 2016, um novo passo foi dado com a compra de 100% de participação em uma unidade de Insumos Farmacêuticos Ativos (IFAS), matérias-primas usadas na fabricação de medicamentos. na ocasião, Frangioni disse que essa ação “faz parte de uma estratégia de crescimento da empresa. O conhecimento mais profundo deste elo na produção de medicamentos contribui na consolidação de nosso comprometimento com as políticas de saúde de uma maneira em geral”.

Hoje, a Blanver se dedica principalmente aos medicamentos para tratamento de HIV e Hepatite C distribuídos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) por meio de Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDPs), com o Ministério da Saúde e laboratórios oficiais do governo.

Ela também deverá disponibilizar alguns medicamentos para venda em canais privados em breve, além de implantar seu plano de internacionalização para a exportação de medicamentos. O plano inicial tem como destino a América Latina.

Fonte: Assessoria de Imprensa Blanver (Economídia) Foto: Shutterstock

#industrialização #medicamentos

0 visualização0 comentário