BioSure lança autoteste de HIV no Brasil ainda neste ano

Em dois anos, 41 países ao redor do mundo adotaram políticas para incentivar o uso de autoteste de HIV. O produto permite realizar o teste quando e onde o consumidor quiser, além de ser uma maneira discreta e rápida de se obter o resultado.

No ano passado, a empresa britânica BioSure lançou o primeiro autoteste de HIV do mundo certificado pela União Europeia. No Brasil, a companhia obteve a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em outubro de 2018. O produto oferece precisão de 99,7% e resultado em quinze minutos. A previsão é de que esteja disponível no Brasil ainda no primeiro semestre de 2019.

O BioSure HIV Self Test foi desenvolvido para que qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo, possa realizar o autoteste de HIV, principalmente membros de comunidades localizadas em áreas com alto risco de infecção e poucos recursos para diagnóstico e tratamento. “Já estamos presentes na África do Sul e, para a América Latina, escolhemos o Brasil porque sabemos que podemos fazer a diferença e fazer com que as pessoas estejam cientes do seu diagnóstico como elas preferirem”, explica a gerente de desenvolvimento de comércio internacional da BioSure, Sara Brescini. “O Brasil apresenta um sistema de saúde que oferece excelentes serviços. Nós proporcionamos comodidade para que mais pessoas possam realizar o teste regularmente sem enfrentar dificuldades, como conseguir uma folga no emprego e barreiras geográficas, que podem impedir a pessoa de ir até um centro de diagnósticos. Além disso, realizar o teste regularmente significa que mais pessoas estão sendo diagnosticadas mais cedo, o que possibilita oferecer melhores condições de saúde”, resume Sara.

Estatísticas alarmantes

O vírus causador da AIDS infecta e mata milhões de pessoas todos os anos. Apenas em 2017, quase 2 milhões de pessoas foram infectadas e cerca de 1 milhão morreram de causas relacionadas ao vírus pelo mundo. Atualmente, segundo dados fornecidos pela BioSure, cerca de 36,9 milhões de pessoas vivem com o HIV, sendo que 9,4 milhões não sabem que estão infectadas.

Desde que foi descoberto na década de 1980, o HIV gerou todo tipo de desinformação, mitos e preconceitos. Mesmo quase 40 anos após sua descoberta, a AIDS ainda é uma doença envolta em preconceitos que, muitas vezes, impedem que o indivíduo busque ajuda e tratamento adequados.

Segundo o Boletim Epidemiológico HIV/AIDS 2018, desenvolvido pelo Ministério da Saúde (MS) e divulgado no fim de novembro, foi registrada uma queda de 16% nos casos de morte relacionadas à AIDS. A ampliação de acesso a testes e a diminuição do tempo entre o diagnóstico e o início do tratamento foram apontadas como causas dessa queda. “Já sabemos como tratar e prevenir a doença. A partir de agora, é importante expandir os diagnósticos para que mais pessoas possam receber o tratamento”, afirma o responsável técnico pela BioSure no Brasil, Dr. Andrey Magno. Além do tratamento gratuito, o Brasil tem outras políticas públicas que focam na prevenção contra o vírus, como a distribuição gratuita de preservativos e medicamentos de profilaxia.

Fonte: Guia da Farmácia

Foto: Shutterstock


AbCellera colabora com a Novartis para descoberta de anticorpos

#aids #autotestedehiv #biosure

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo