Atenção ao checkout

Tão importante quanto a organização da loja, é a exposição correta no ckeckout. O caixa é o único lugar do estabelecimento onde 100% dos consumidores passarão, sendo a grande oportunidade para as compras “por impulso”. Os produtos expostos devem ser aqueles de uso recorrente do shopper, como pilhas, lâminas de barbear, blister de medicamentos, kits de escova e pasta de dente para viagem, além dos produtos que o consumidor queira consumir, como snacks, revistas e sorvetes.

“Outro aspecto importante se refere à organização do checkout, que tem de fazer sentido e não pode simplesmente parecer um ‘saldão’, com produtos misturados e desorganizados. Caso contrário, pode-se passar a impressão para os clientes que o varejista está simplesmente interessado em se livrar dos produtos, como em uma liquidação”, explica a consultora especialista em varejo farmacêutico, Silvia Osso.

Os artigos apropriados para ser colocados no checkout devem seguir quatro requisitos: ter baixo valor agregado, ser pouco lembrado, ter baixa complexidade de compra e ter giro médio ou alto.

A grande oportunidade do canal farma é o mix de produtos. Se as lojas conseguirem trabalhar um sortimento inteligente, poderão atender de maneira bem-sucedida o shopper. É o caso do produtos que unem funcionalidade e saúde, como as balas com vitaminas ou chocolates diet e mais saudáveis.

“O canal farma está alinhado com dois importantes direcionadores do comportamento da compra dos consumidores: praticidade e sofisticação. Por ser um mercado altamente regulado, com normas e restrições para o incentivo do consumo indiscriminado de medicamentos, o que se observa, nos últimos anos, é o aumento do sortimento de produtos de Higiene & Beleza (H&B) e bonbonnière, que tende a crescer ainda mais”, finaliza o gerente farma Brasil da Fini, Daniel Carvalho.

Fonte: Revista Essencial, edição 99. Por Laura Martins

Foto: Shutterstock

0 visualização0 comentário