As principais características dos genéricos e similares

Muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o medicamento genérico e similar. Por isso, é importante que a orientação sobre os produtos seja feita de maneira clara e assertiva. De acordo com a farmacêutica Mirna Alves Silva Pires, o genérico tem a mesma eficácia terapêutica do medicamento de referência. Ele é submetido a testes de bioequivalência e biodisponibilidade para verificar essa questão.

A profissional completa que, o que acontece é que os genéricos geralmente são produzidos após a quebra da patente ou de outros direitos de exclusividade. Após aprovação da comercialização – que é feita pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) – o medicamento fica à disposição do consumidor, geralmente a um custo menor.

Já o medicamento similar tem algumas diferenças com o medicamento de referência. Entre elas, as características relativas ao tamanho e forma do produto, prazo de validade, embalagem, rotulagem, excipientes e veículo (substâncias que completa a massa ou volume do medicamento).

“Desde 2003, os similares precisam apresentar testes de biodisponibilidade e equivalência farmacêutica para comprovar que o medicamento possui o mesmo comportamento no organismo e as mesmas características de qualidade do de referência”, explica Mirna.

Fonte: Sala de Notícias Foto: Shutterstock

#farmácias #genéricos #medicamentos #similares

0 visualização0 comentário