Administração dos negócios em um mundo mais arriscado

A percepção global é que o mundo se tornou um lugar mais arriscado. O aumento da concorrência, desaquecimento econômico e interrupção de negócios são considerados uma ameaça ao desenvolvimento. Gerenciar riscos tornou-se uma das principais preocupações das empresas e buscar novos meios de criação de valor será o maior desafio no futuro. Em um mundo globalizado e interligado, as empresas multinacionais de grande porte, sem dúvida, sentem as repercussões das alterações de preço de commodities, as crises de instituições financeiras, taxas de juros baixas e a instabilidade política, qualquer que seja o mercado que atuam.

Entretanto, para as empresas menores, o foco na redução de custos continua a ser a maneira como elas reagem à desaceleração. Companhias mais ágeis, que são capazes de explorar novos nichos, evoluir e diversificar para encontrar oportunidades em momento econômico desafiador, sobreviverão. Dos países do BRICS (sigla que se refere a Brasil, Rússia, Índia e China), apenas a China e a Índia ainda estão crescendo, mas a China como um fabricante de bens de consumo e matérias-primas tem um papel muito maior na economia global. A interrupção de negócios é uma das maiores ameaças as empresas. Embora sempre tenha sido um risco significativo, o que está mudando é a natureza das ameaças que podem causar a interrupção. Tradicionalmente, as principais causas são incêndios ou desastres naturais, entretanto hoje, os negócios podem ser interrompidos por uma série de eventos, nem todos relacionados a danos materiais diretos, podendo ser causado, por exemplo, por uma pandemia, ataque cibernético e terrorismo.

Fonte: CEO da OnBehalf Brasil, Luiz Fiore Foto: Shutterstock



0 visualização0 comentário