Aché cria site para ajudar com as cólicas infantis

Temidas pelos pais e aqueles que convivem com recém-nascidos, as cólicas são muito comuns nos bebês. Elas costumam ocorrer desde o nascimento até pouco antes dos quatro meses de vida, de acordo com dados da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Também é sabido que a prevalência da cólica é variável nos bebês e que o uso do probiótico L. reuteri DSM 17938 pode reduzir a duração diária do choro e acelerar a resolução das cólicas. Com o objetivo levar mais informação sobre o porquê das cólicas, como identificá-la e trazer dicas de como amenizar o choro excessivo do bebê que sofre do problema, o Aché Laboratórios Farmacêuticos coloca no ar o site https://colicanobebe.com.br e o perfil no Instagram @colicanobebe.

Os endereços trazem dicas para os papais de primeira viagem com o objetivo de levar conhecimento adicional sobre a cólica no bebê. Desse modo, sendo uma fonte de conhecimento segura.

Sobre os probióticos

Em 2018, um estudo publicado na revista Pediatrics avaliou as publicações relacionadas ao uso de probióticos para cólicas. O estudo compilou dados de estudos feitos com 345 bebês com cólica da Itália, Polônia, Canadá e Austrália. Os bebês estudados foram divididos de modo a receber o probiótico Lactobacillus reuteri DSM 17938 ou placebo. Essa análise comprovou que o grupo que recebeu o probiótico tinha duas vezes mais chance de ter sucesso na redução significante no tempo de choro a partir do sétimo dia. A hipótese levantada e atestada pela SBP é a de que os probióticos mudam a flora intestinal do bebê. Assim, reduzindo a inflamação e, possivelmente as dores na região abdominal e o choro.

Foto e fonte: Aché Laboratórios Farmacêuticos

0 visualização0 comentário