A importância dos métodos contraceptivos

Pode parecer estranho que em plena era digital com a democratização do acesso à informação, ainda ocorram casos de gravidez indesejada. Há extrema necessidade de campanhas de conscientização e mais acessibilidade aos métodos contraceptivos no País. Estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU) indicam que a demanda não atendida por contracepção no Brasil seja de aproximadamente 6%, afetando 3,5 milhões de mulheres em idade fértil.

A falta de informação ainda é um dos maiores problemas, por isso aumenta a importância dos Programas de Planejamento Familiar. “É essencial oferecer métodos para a preservação do bem estar físico e emocional, evitando gestações precoces e indesejadas, e maior controle nas taxas de mortalidade materna e infantil”, afirma a médica ginecologista e encarregada do Setor de Histeroscopia do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo, Dra. Daniella De Batista Depes. O Planejamento Familiar é uma das melhores maneiras de garantir a qualidade de vida de uma família, visto que foi desenvolvido com o intuito de orientar e conscientizar a respeito da gravidez, métodos contraceptivos e sobre a instituição familiar. “Mais do que apresentar todas as opções de contracepção existentes, os prós e contras de cada método precisam ser conhecidos para que a escolha seja consciente e segura”, enfatiza a Dra. Daniella.

A escolha é pessoal, mas a orientação de um profissional é fundamental já que todo método tem vantagens e desvantagens. Devem ser avaliados pelas mulheres, parceiros e médicos os riscos à saúde, hábitos, condições financeiras e demais fatores. Nenhuma alternativa atinge a taxa de 100% de eficácia e há que se considerar que existem métodos contraceptivos permanentes e temporários.

Fonte: Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo Foto: Shutterstock



0 visualização0 comentário